2011-10-20

Exposição IV Prémio de Arquitectura Religiosa "Frate Sole"

Escola das Artes – Universidade Católica. Porto
14 de Outubro a 4 de Novembro



Prémio atribuído pela fundação italiana "Frate Sole", que distinguiu com o primeiro lugar, na sua edição de 2008, o convento cisterciense de Novy Dvur, na República Checa, do arquitecto inglês John Pawson. A exposição é composta por 17 páineis e apresenta além do primeiro, os cinco segundos-prémios, as três menções honrosas, cinco finalistas e dois outros projectos concorrentes.

O Prémio de Arquitectura Religiosa "Frate Sole"
A Fundação Frate Sole foi criada com o objectivo de promover a excelência artística das igrejas, encorajando activamente a sua construção e sensibilizando as comunidades para que as novas igrejas sejam expressão de autênticas qualidades artísticas e místicas, capazes de criar espaços onde se manifeste a presença de Deus.
Com este objectivo, a Fundação Frate Sole criou, em 1996, o Prémio Internacional de Arquitectura Religiosa "Frate Sole", a ser atribuído de quatro em quatro anos no dia 4 de Outubro, festa de São Francisco de Assis, ao arquitecto que nos dez anos anteriores concebeu o mais significativo edifício religioso de confissão cristã. O vencedor é galardoado com a escultura "Ciel d'Oro", da autoria do P. Constantino Ruggeri, além de receber um prémio monetário no valor de 150 mil euros.
Até à data, foram atribuídos quatro prémios pela Fundação Frate Sole. Em 1996, foi vencedor o arquitecto Tadao Ando, pelos projectos da Capela do Monte Rokko, em Kobe [1985-86], Capela da Água, em Tomamu [1985-88] e Igreja da Luz, em lbaraki [1988-89]. Em 2000, o primeiro prémio foi entregue ao arquitecto Álvaro Siza Vieira, pela Igreja de Santa Maria, em Marco de Canaveses, e, quatro anos depois, ao arquitecto Richard Meier, autor da Igreja de Deus-Pai de Misericórdia, em Tor Tre Teste, Roma.